Envenenamento de álcool durante a gravidez

O que pode ser um evento mais importante na vida de uma mulher do que uma gravidez? Este é o período em que uma vida absolutamente nova é colocada e formada no prazo de nove meses. O período do mistério e do milagre. No entanto, isso não impede que algumas futuras mães consumam bebidas alcoólicas. Muitas pessoas fazem isso simplesmente por hábito, outras bebem, porque a dependência de álcool já está presente. Não é segredo que beber álcool durante a gravidez pode ter um efeito prejudicial sobre o desenvolvimento do feto, para não mencionar a intoxicação por álcool.

Uma vez na mulher grávida corpo, ele é livre e rapidamente entra na placenta, mais tarde, no sangue do bebê e, é claro, no líquido amniótico, engolir que uma criança recebe um enorme grau de intoxicação pelo álcool. Como se o corpo da criança não resistiu aos efeitos do etanol, muitas vezes é inútil, uma vez que a criança ainda é muito pequena e seus sistemas de proteção são fracos e não estão bem desenvolvidos.

Informação geral

O álcool aceito durante a gravidez pode ser dividido em dois tipos de seu efeito sobre o futuro filho - tóxico e teratogênico. O impacto mais terrível e, infelizmente, irreversível é precisamente o efeito teratogênico( com o "teratos" grego), o que leva a malformações congênitas do feto. Síndrome de álcool Fenal( FAS) - este é o nome do efeito do etanol, que causa síndrome alcoólica no feto. Muitas vezes, a ocorrência desta síndrome é facilitada tanto pelo uso do álcool nos estágios iniciais da gravidez quanto nos períodos críticos. O FAS tem muitas formas de impacto negativo no corpo do bebê, tanto físico como mental.consequências especialmente comuns para a criança é ter o maxilar inferior subdesenvolvida, encurtou o lábio inferior, o subdesenvolvimento do cérebro ou de suas partes individuais, que se manifesta no comportamento ou habilidades mentais. Além disso, muitos órgãos internos são submetidos a efeitos nocivos.
Quando o álcool é envenenado, o feto experimenta fome de oxigênio, o que faz com que o cérebro, os rins, o coração e as glândulas sexuais sejam particularmente afetados. Em seguida, o etanol provoca vasoconstrição do leito uteroplacentário, o que por sua vez faz com que a formação de coágulos nos vasos sanguíneos, e, assim, impede ou bloqueia completamente o fornecimento de oxigénio para o bebé todos os nutrientes necessários. O pior é que a intoxicação por álcool durante a gravidez com intoxicação grave pode levar a uma morte intra-uterina de uma criança.
Como evidenciado por dados médicos, todas as conseqüências do FAS são irreversíveis e muitas vezes podem ocorrer apenas alguns anos após o nascimento. E se uma mãe potável tem uma criança saudável à primeira vista, isso significa absolutamente nada, e provavelmente as conseqüências de beber álcool serão visíveis no futuro próximo.
Claro, 100 gramas de cerveja bebedada durante a gravidez não terão um impacto tão grande, mas a quantidade bebida diariamente pode levar a ter consequências terríveis. De fato, a síndrome FAS ocorre precisamente nos estágios iniciais da gravidez, quando uma mulher, usando álcool, acredita que a criança ainda é muito pequena e absolutamente bêbada não funciona para ele.
Não deve ser esquecido que, em princípio, não existe uma dose segura de álcool para mulheres grávidas, uma vez que o uso, ou melhor, da reação do corpo ao etanol, é estritamente individual. E se, para uma mulher grávida, isso pode passar sem rastro, então, para outra, pode ter as consequências mais deploráveis.
frequentemente durante a gravidez em mulheres ocorre desejo incontrolável de beber mesmo um gole de cerveja ou vinho, nada de terrível vai acontecer se você uma ou duas vezes durante todo o período de gravidez para ter recursos para tal fraqueza, mas não mais.
Lembre-se de que a gravidez não é apenas um evento tão aguardado, mas também uma enorme responsabilidade, tanto para a vida como para a saúde do feto. E no seu modo de vida dependerá de seu futuro bem-estar e existência adequada na sociedade.